Usuários do SUS reconhecem importância do Hospital Regional de Lagarto para a assistência à saúde

postado em: Notícias | 0

Por Tito Lívio de Santana

Fotos: Tito Lívio de Santana

Residente no povoado Colônia 13, o eletricista aposentado José Raimundo dos Santos, 78 anos, já não tem noção de quantas vezes precisou recorrer aos serviços de urgência e emergência do Hospital Regional Monsenhor João Batista de Carvalho Daltro (HRL), em Lagarto, na região Centro-Sul de Sergipe.

Invariavelmente, o eletricista incorporou a sua rotina acompanhar a esposa A.M.S.S., 75 anos, que precisa ser internada no HRL para a realização de terapia renal substitutiva, prestado pelo Serviço de Hemodiálise Intra-hospitalar da unidade, o primeiro a ser implantado em uma unidade da rede estadual de urgência e emergência no interior sergipano.

“Já perdi as contas de quantas vezes precisei trazer minha esposa a este hospital. A primeira foi logo quando o hospital começou a funcionar, em 2010. Recebo uma aposentadoria de cerca de RS 1 mil, e seria impossível buscar atendimento na rede privada. Além disso, sempre somos muito bem recebidos e atendidos aqui pelos médicos, enfermeiros e demais profissionais”, ressalta o eletricista, que há 15 dias acompanha mais uma vez a esposa, atualmente internada em uma das enfermarias da Clínica Médica do HRL.

A HRL atende anualmente a milhares de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), procedentes dos seis municípios que integram a Microrregião Centro-Sul de Saúde, definida administrativamente pela Reforma Sanitária e Gerencial do SUS, em 2007 – Lagarto, Salgado, Simão Dias, Poço Verde, Riachão do Dantas e Tobias Barreto. Além destes, a unidade também garante atendimento a cidadãos de outras regiões do Estado e de municípios baianos circunvizinhos ou que fazem divisa com Sergipe.

Estratégico para a Rede Estadual de Urgência e Emergência em Sergipe, somente em todo o ano passado o HRL assistiu mais de 62 mil usuários do SUS, sendo que em torno de 75%, ou seja, quase 47 mil cidadãos, provenientes do município de Lagarto, entre a sede e povoados.

“O HRL tem um papel significativo para toda rede, ao garantir assistência e acesso a serviços de saúde à população do Centro-Sul e de outras regiões, o que fortalece o SUS e contribui decisivamente para desafogar o Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), em Aracaju”, salienta o superintendente da unidade, Oldegar Alves Filho.

Este ano, em janeiro, o HRL atendeu a 4.560 pacientes, realizando mais de 17 mil procedimentos de urgência e emergência. No mesmo período, ofertou pouco mais de 11 mil exames complementares, entre laboratoriais clínicos e por imagem. Somente os laboratoriais, totalizaram mais de 9 mil, enquanto os radiológicos somaram quase 1.480.

Com a filha L.M.O.S., de 12 anos, internada em uma das enfermarias da Pediatria desde o último sábado (11), a lavradora Jamile Menezes de Ozeda, de 35, que mora no Povoado Limoeiro, em Lagarto, também reconhece a importância de se ter por perto um estabelecimento de saúde como o HRL para atender os casos de urgência e emergência.

“Minha filha sentia muitas dores e, por isso, a trouxemos para o hospital. Aqui fez todos os exames e se constatou uma infecção na perna direita. Felizmente, agora já se recupera bem. Essa é a segunda vez que ela precisa ficar internada. A primeira foi por causa de um nódulo na garganta”, revelou a lavradora.

Municípios

O HRL tem desempenhado uma missão essencial para a descentralização e regionalização do acesso aos serviços de urgência e emergência hospitalar em Sergipe. Além dos quase 47 mil cidadãos de Lagarto, a unidade, gerenciada pela Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) e em processo de federalização, assegura também atendimento a usuários do SUS de outros municípios sergipanos e baianos.

Da região Centro-Sul, Simão Dias e Salgado, por exemplo, foram os municípios que mais encaminharam pacientes no ano passado ao HRL, respectivamente com 1.934 e 1.476 usuários do SUS assistidos pela unidade. O quarto município com maior número de pacientes beneficiados foi São Domingos, na região Agreste de Sergipe. De lá, em 2016, o HRL atendeu 796 pessoas. Já Paripiranga foi o município da Bahia, na divisa com Sergipe, que mais encaminhou pacientes ao HRL, com 345 cidadãos assistidos na unidade.