Técnicos da SES participam do segundo dia de mobilização contra o Aedes

postado em: Notícias | 2

No segundo dia da “Semana Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti”, que segue até a próxima sexta-feira, 27, atividades lúdico-educativas estão sendo realizadas nos 75 municípios sergipanos, a exemplo de Carmópolis, Japaratuba e Itabaiana. Em Aracaju, na última terça-feira, 24, profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SES) marcaram presença na Escola Municipal Arthur Bispo do Rosário, localizada no bairro São Conrado, onde catação de resíduos de prováveis criadouros, desenhos coletivos sobre o mosquito, exibição de filmes, jogos, brincadeiras, musicalização, apresentação teatral e visita ao laboratório fizeram parte da programação que envolveu 350 alunos da Educação Infantil ao Primeiro Ciclo de Alfabetização.

As ações educativas foram realizadas na unidade escolar, a fim de prevenir a ocorrência de surtos e epidemias de dengue, Zika vírus, Febre Chikungunya e outros agravos à saúde. Engajado na mobilização, José Bonfim Oliveira atua em Aracaju, no Setor de Epidemiologia do Ministério da Saúde (MS), e não hesitou em levar à comunidade esclarecimentos sobre os prejuízos causados pela proliferação dos focos do mosquito. “Orientar as crianças para que se tornem multiplicadoras de opiniões é um dos grandes objetivos desse evento. Através da Semana Nacional de Mobilização, esses estudantes crescem tendo conhecimento da gravidade da situação que envolve o Aedes”, declarou.

Um dos momentos mais inusitados do evento na escola municipal foi a visualização da evolução do vetor através do microscópio. Eles utilizaram a água em todo o processo para que fizessem alusão à necessidade de não deixá-la parada em condições inapropriadas, a exemplo das encontradas em pneus abandonados. “Ainda realizamos, mediante parceria entre agentes de saúde e de endemias, a pesquisa ‘Caça Mosquito’, através da qual os estudantes detectaram novos focos do Aedes na escola e no entorno. Fizeram, portanto, busca ativa de todos os materiais que poderiam servir de ameaça para a proliferação do mosquito”, relatou Suiane Oliveira, gerente da Unidade Básica de Saúde (UBS) Geraldo Magela, localizada no próprio bairro.

Apoio

A diretora da Escola Municipal Arthur Bispo do Rosário, Jocivânia Barreto, demonstra satisfação ao tratar do apoio dispensado pela SES para a realização da mobilização nacional na unidade. “A SES nos deu todo o suporte necessário para a sensibilização dos estudantes, seja promovendo reuniões ou mesmo enviando materiais. Enquanto se divertiam desempenhando atividades lúdicas, meninos e meninas adquiriram conhecimentos científicos, além de protagonizarem ações sociais com foco na educação, através da aquisição de cartilhas para sensibilização dos próprios familiares”, compartilhou.

Para que a mobilização nacional estivesse sendo realizada em Sergipe, a SES, através da Sala Estadual de Situação e do Núcleo de Endemias sensibilizou gestores municipais para garantir o mais amplo engajamento ao evento. Tal engajamento contou com o apoio do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) de Sergipe. De acordo com a coordenadora da sala de Situação da SES, Tereza Cristina Maynard, a intersetorialidade que implicou na parceria exercida pelas secretarias de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), além da Secretaria de Estado da Educação (Seed), representa o melhor caminho para enfrentar as arboviroses e outras problemáticas.

“Receberemos os relatórios enviados pelas gestões municipais que promoveram ações alusivas à mobilização nacional. Os dados serão consolidados para a Sala Nacional de Situação, do MS, que fará o levantamento do impacto nacional originado pelo grande evento. A perspectiva é de que a ‘Semana Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti’ tenha contribuído consideravelmente para a redução dos focos do mosquito e para a conscientização de cidadãos, aptos a se tornarem multiplicadores de informações”, almeja Tereza Cristina.