Secretaria de Estado da Saúde promove dia de comemoração com crianças

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

A manhã desta terça-feira, 12, foi de festa para as crianças que são assistidas pela Casa de Apóio O Bom Samaritano. Isso porque a Secretaria de Estado da Saúde (SES) junto ao Programa Estadual IST/Aids realizou mais um dia recreativo, desta vez em comemoração à Páscoa.

Segundo Almir Santana, gerente do Programa Estadual IST/Aids, esse encontros promovem a inclusão social dos portadores do vírus HIV . “Em todas as datas comemorativas realizamos confraternizações entre os usuários, essa é a primeira vez que fazemos na Páscoa. Nosso maior objetivo é promover a inclusão social desses soropositivos, tanto das crianças, como das próprias famílias. A Aids ainda é um pouco esquecida pela sociedade e nós estamos sempre conscientizando sobre a solidariedade. Nossa luta é pela inclusão social”, afirmou.

Voluntários

Para que os encontros sejam realizados, equipes e grupos de voluntários se somam em uma causa nobre:  ajudar ao próximo. E assim alunas do Colégio Master, da rede de ensino particular de Aracaju, se uniram e doaram ovos de Páscoa e chocolates. Ludymila Tavares já conhecia o trabalho da casa de apóio e disse sempre estar disposta a ajudar. “Sempre participo desses encontros e é muito gratificante, o incentivo de Dr. Almir faz com que nos mobilizemos em prol dessas causas. Trouxemos ovos de páscoa e chocolates para as crianças”, disse a estudante.

O Grupo Heróis da Alegria abrilhantou o encontro com pinturas, brincadeiras e teatro de fantoches para as crianças. No evento 10 voluntários do grupo estiveram presentes.  O coordenador, Leandro Silvia, destacou a importância dessas atividades na vida dos portadores. “Esses eventos  promovem  reflexão, inclusão social e faz com que eles se sintam acolhidos na sociedade”.

Portadores

Atualmente, o HIV está presente em todos os setores da sociedade. Mônica Menezes recebeu o diagnóstico e não desanimou, decidiu lutar pela vida. “Quando soube meu maior medo foi em relação aos meus filhos, mas eles não foram detectados com o vírus. Eu venho sempre para os encontros, festas e reuniões, distrai minha mente e fico mais interada com os acontecimentos”, afirmou.

Marta Ramos, é mãe de Maria Eduarda de 14 anos, portadora do vírus. Para superar a fase de aceitação, as duas freqüentam a casa de apóio. “Minha filha é bem esclarecida sobre o vírus e suas conseqüências. Ela é quem me dá forças para lutar por cada etapa do tratamento, é animada, estudiosa e não deixa ninguém ficar triste. Esses encontros aumentam a autoestima dos portadores”, explicou.

Casa de Apoio

A casa, comporta atualmente 12 pessoas, hoje presta assistência a 4 soropositivos.  Atualmente, é gerida pelo Centro de Integração Raio de Sol , com apoio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Secretaria de Estado da Mulher, da Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos e Juventude (SEIDH), Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju (SMS), a Secretaria Municipal da Família e da Assistência Social (Semfas).

Mônica Menezes, integrante do Centro ressalta o trabalho dos profissionais. “Na equipe temos cuidadores e técnicos de enfermagem. A Casa é uma entidade que oferece assistência social e religiosa às pessoas vivendo com HIV/Aids que foram rejeitados pela sociedade e pela família, além daquelas que vivem em situação de pobreza, que vem para a casa e se abrigam”, disse.

 

Crianças participaram de atividades recreativas
Na ocasião, foram distribuídas cestas básicas