Secretaria da Saúde alerta para importância da segunda doce da vacina contra Influenza

postado em: Destaque 2, Notícias | 8

Por Luiza Sampaio

vacinação vacina - h1n1 (6)Crianças entre seis meses e menores de cinco anos de idade, que foram imunizadas durante a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza – encerrada no último dia 20 de maio -, devem receber a segunda dose da vacina. O alerta é do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que lembra que as 350 Unidades Básicas de Saúde, nos 75 municípios do estado, estão abastecidas.

 

A gerente do programa estadual, Sândala Teles, ressalta a importância da vacinação. “Somente com a aplicação da segunda dose é que a criança estará completamente imunizada”, frisa, lembrando que a imunização deve ser feita 30 dias após o recebimento da primeira dose da vacina.

 

Este momento da vacinação é dedicado, ainda, às crianças de até nove anos de idade que possuem algum tipo de comorbidade (doenças crônicas respiratórias, renais, cardíacas, hepáticas, diabéticos e transplantados). “Tivemos uma adesão importante desta parte do grupo prioritário, e é essencial que a participação continue”, avisa.

 

Cobertura

 

Sergipe alcançou com sucesso a meta de 80% de cobertura estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS), vacinando 87,03% da população pertencente ao grupo definido como prioritário para a Campanha: Crianças (82,38%), Trabalhadores da Saúde (107,18%), Gestantes (67,85%), Puérperas (99,50%), Indígenas (153,82%) e Idosos (89,73%). Ao todo, já foram aplicadas 415.449 mil doses da vacina, das 500 mil enviadas para o Estado.

 

VACINA sandala telesOs dados computados pelo Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) mostram que 65 municípios ultrapassaram a meta definida, com destaque para as cidades de Telha (107,57%), Nossa Senhora de Lourdes (100,46%), Riachuelo (100,01%), General Maynard (100%), Frei Paulo (98,66%), Poço Redondo (98,52%), Amparo do São Francisco (97,70%).

 

Os outros 10 não atingiram a porcentagem de vacinação determinada pelo Ministério da Saúde, foram eles: Santa Luzia do Itanhy (79,64%), Tomar do Geru (79,53%), São Cristóvão (79,17%), Brejo Grande (78,82%), Japoatã (78,60%), Canindé do São Francisco (76,63%), Salgado (73,45%), Nossa Senhora das Dores (72,36%), Monte Alegre Sergipe (67,91%) e Carmópolis (63,60%).