NOTA DE ESCLARECIMENTO – Casos de KPC/HRL

postado em: Notícias | 0

KPC: HRL  não registra no momento nenhum caso de paciente infectado pela bactéria

A Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), através do  Hospital Regional Monsenhor João Batista de Carvalho Daltro,  informa que  o registro de casos  da  bactéria Klebsiella  Pneumoniae Carbapenemase (KPC) em pacientes internados  na Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  do  HRL,  em Lagarto, na região Centro Sul de Sergipe,  vem envolvendo recentemente o trabalho frequente da equipe de infectologia, do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) , da gestão e de outros profissionais da unidade.

Informa que, desde janeiro de 2016, foram registrados   oito casos de KPC na UTI do HRL, entre pacientes colonizados e infectados, os quais receberam tratamento específico para combater esta infecção, sem prejuízo  do tratamento  terapêutico para as patologias clínicas que ocasionaram suas respectivas internações na UTI.

Deste total,  quatro pacientes já receberam alta hospitalar, enquanto outros quatro foram a óbito,  não havendo, portanto, atualmente, nenhum pacienteinternado na referida unidade produtiva colonizado ou infectado pela KPC.

Entretanto, estes óbitos não podem ser diretamente relacionados à presença da bactéria, tendo em vista que se tratavam de pacientes com múltiplas patologias e já de antemão com prognóstico reservado.

Esclarece, ainda, que desde o  surgimento do primeiro caso de KPC,  foram deflagradas as medidas  contenção e controle indicadas para  impedir a disseminação para outros pacientes da UTI do hospital, a saber:

– Pacientes com KPC  foram isolados com precauções de contato, ou seja, uso de luvas, avental e álcool gel em seu manejo, dentre outras medidas;

– Diariamente, são realizados  exames específicos, a fim de detectar ou  descartar a presença da bactéria em todos os pacientes  internados  na UTI, principalmente os mais próximos àqueles colonizados e/ou infectados com a bactéria;

– Todos os procedimentos realizados estão respaldados tecnicamente em recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e demais instituições competentes;

–  Também, por orientação do SCIH e da gestão do HRL, foram implementadas  medidas de reforço à prevenção e ao controle das infecções hospitalares na UTI,  como maior rigor na higienização das mãos dos  profissionais que atuam diretamente na unidade e na execução dos serviços de limpeza terminal na estrutura física e nos equipamentos da referida unidade produtiva.

Atenciosamente,

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH/HRL)
Assessoria de Comunicação SES/FHS/HRL