MNSL orienta mães sobre teste do olhinho

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

O teste deve ser feito antes do bebê sair da maternidade ou até 30 dias depois

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes se preocupara com a prevenção das doenças que afetam a vida dos seus pacientes. Nesse sentido, a MNSL oferece uma série de exames, entre eles, o Teste do Olhinho, que tem por objetivo identificar possíveis doenças oftalmológicas que já se manifestam com o nascimento, e podem prejudicar a visão do bebê.

A médica oftalmologista Dorothy Ribeiro Resende Lima, oftalmologista da MNSL, disse que o exame deve ser feito antes da criança sair da maternidade, ou no prazo de até 30 dias. “A importância do exame é a prevenção da cegueira infantil que pode ser tratada numa fase crucial do desenvolvimento infantil”, explicou a médica.

Ela observou, ainda, que o médico, pediatra ou oftalmologista, identifica o reflexo vermelho da pupila do recém-nascido através de um aparelho chamado oftalmoscópio direto. “É recomendado que se repita o exame a cada 6 meses até os 2 anos de idade. Se o exame for alterado, o bebê deve ser encaminhado rapidamente ao oftalmologista para uma avaliação mais detalhada”, atentou a oftalmologista.

RISCOS

Ela alertou que se o exame acontecer tardiamente pode haver um diagnóstico atrasado de doenças oftalmológicas, como a catarata congênita, que pode levar à cegueira ou a baixa visão se não tratada precocemente.

“A MNSL realiza mapeamento de retina com indentação escleral em todos os recém-nascidos prematuros, com risco de infecções congênitas, má formação genética e nos que apresentam o teste do olhinho alterado”, explicou Dra Dorothy.

Devem ser submetidos ao exame, com prioridade, os recém-nascidos prematuros extremos, as crianças com diagnóstico de infecções congênitas, como toxoplasmose e Zika vírus, e principalmente as que se encontram em investigação para síndromes genéticas, como Down, dentre outras.