Ministério atende pleito da SES e habilita Hospital de Cirurgia como Referência Cardiovascular

postado em: Destaque 3, Notícias | 38

Por Luiza Sampaio

Graças ao esforço da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Hospital de Cirurgia foi habilitado pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência em Alta Complexidade Cardiovascular, mais uma conquista da atual gestão que beneficia o serviço público.

Essa nova qualificação vai permitir que a unidade realize a implantação de cardiodesfibriladores (CDIs), conhecidos popularmente como marcapassos, nos pacientes, integralmente custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Antes, o município de Aracaju e o Estado, através da Secretaria da Saúde, adquiriam os CDIs com recursos próprios, e, de forma administrativa, a prefeitura arcava com a implantação nos pacientes. O custo do procedimento não poderia ser bancado pelo Ministério por não haver uma unidade hospitalar habilitada para este fim”, esclareceu o diretor de Gestão de Sistema da SES, Hélio Farias.

Segundo ele, para que um hospital de torne referência cardiovascular, o Ministério exige que a unidade seja de ensino.

“Assim entrou a luta da SES. Pleiteamos ao MS a habilitação em caráter provisório, uma vez que a unidade já funciona como residência médica, e monitoramos permanentemente o andamento dessa solicitação. O órgão entendeu a importância para o Estado e concedeu a habilitação pelo período de um ano”, detalhou o gestor.

Hélio Farias lembra, ainda, que o pleito foi definido durante reunião do Colegiado Interfederativo Estadual (CIE), em um esforço comum das secretarias de Saúde do estado e do município de Aracaju.

“Com a habilitação do Hospital de Cirurgia, será possível encaminhar os processos de implantação dos CDIs de forma rápida, atendendo a uma fila de espera que estava se prolongando”, frisou.

A habilitação no Hospital de Cirurgia como referência cardiovascular está em vigor desde o último dia 02 de março, conforme documento expedido pelo Ministério da Saúde, e vai aprimorar a assistência oferecida pela rede, como destacou o secretário da pasta, José Sobral.

“É importante lembrar que a unidade é a única no estado que realiza o procedimento através do SUS e foi justamente por isso que cobramos essa qualificação”, ressaltou.