Maternidade Nossa Senhora de Lourdes é referência no atendimento às vítimas de violência sexual

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), referência no atendimento as gestantes de alto risco é também referência para o Estado de Sergipe na assistência especializada à pessoa em situação de violência sexual. A Unidade atende, acolhe e trata as vítimas de ambos os sexos.
“O primeiro atendimento, de urgência, tem de ser realizado nas primeiras 72h”, informou a técnica de enfermagem do serviço de atendimento às vítimas de violência sexual, Meirivânia Mendonça de Lima. Ela explicou que nos casos agudos são feitas a profilaxia e o coquetel retroviral para prevenção de gravidez e de infecções sexualmente transmissíveis. ‘’Depois das 72h fazemos o acompanhamento dos exames e apoio psicológico, atendimento médico, de enfermagem e assistente social e acionamos os órgãos protetores”, enfatizou Meirevânia Lima.
Ela explicou que os números de atendimento são crescentes. “Estamos quase no final do mês de outubro e tivemos mais de 13 pacientes de primeira vez. É uma grande oportunidade informar sobre nosso serviço, que é referência para o Estado de Sergipe, mas o foco principal são as formas de prevenção. Que a família, a comunidade, os órgãos de secretarias de educação e segurança pública estejam unidos a favor da prevenção, principalmente, no âmbito familiar. Ficar alerta aos sinais é fundamental para a prevenção desse agravo, é preciso ficar alerta aos sinais expressos (gestos, palavras e mudança de comportamento) ”, disse  Meirevânia. 
A profissional de saúde atentou que o maior atendimento está entre crianças de 5 aos 11 anos de idade e que os dados revelam que as crianças chegam tardiamente ao serviço para o atendimento, (considerado caso crônico mais de 72 horas do ato).“Violência Sexual é crime, se você suspeita que algo esteja errado denuncie anonimamente através do disque 100, 180 ou no conselho tutelar mais próximo”, orientou a técnica de enfermagem. Ela ressaltou que o Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual, conta com uma equipe multiprofissional e qualificada composta por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais e demais membros de apoio assistencial qualificado.
O serviço trabalha em conjunto com a delegacia, Conselho Tutelar, o Instituto Médico Legal (IML) e laboratórios externos. Assim que a vítima chega ao serviço de violência sexual da maternidade, de início é atendida e acolhida pelo enfermeiro que trabalha na classificação de risco. 

Dados

Nos nove primeiros meses de 2021 (janeiro a setembro), de acordo com o relatório gerencial da MNSL, a maior incidência dos casos de abuso sexual foram contabilizados no atendimento a vítimas de violência e ocorreu entre jovens menores de 18 anos, em sua maioria do sexo feminino. “Ainda no mesmo período, foram contabilizados 176 novos casos, sendo: 141 casos de vítimas a menores de idade e 35 atendimentos a maiores de idade”, observou Meirivânia.

Comparativos

Durante os nove primeiros meses do ano, foram registrados ainda, 718 consultas com psicólogos, 159 atendimentos com assistente social, 82 atendimentos na enfermagem, 530 retornos de consultas médicas, 103 administrações de medicamentos para as vítimas e 422 coletas de material.
A MNSL fica localizada na Avenida Tancredo Neves, 5.700.  O telefone para contato é (79) 3225-8679.

Publicado: 23 de outubro de 2021, 10:48 | Atualizado: 23 de outubro de 2021, 10:48


Publicações Relacionadas