Janeiro Branco: coloque a Saúde Mental como prioridade em 2022

Na área da Saúde, os meses do ano são marcados por cores que alertam sobre temas importantes. A cor que abre a primeira campanha de 2022 é o branco, considerada “a cor da luz” em cores-pigmento, ela ilustra o tema da Saúde Mental em todo o país.   

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) compreende que o branco é uma cor ideal para simbolizar a Saúde Mental, um tema que deve ter destaque durante todo o ano, afinal, se ela é a junção de todas as cores de luz do espectro de luz visível, abraça todas as outras cores. Sendo assim, a SES acredita que a Saúde Mental deve ser a base de todas as outras campanhas que deverão ocorrer em 2022, pois, sem o cuidado com a Saúde Mental não há como haver melhoria efetiva em qualquer que seja a condição de Saúde de uma pessoa.

Para a secretaria, abordar uma temática delicada, porém, de extrema relevância no início de ano, é oferecer à população orientações sobre os serviços que são ofertados em toda a rede de saúde voltados para a saúde integral. Além disso, uma forma de reafirmar para as pessoas que estão passando por problemas, de ordem emocional ou psíquica, que elas não estão sozinhas, podem contar com  ajuda profissional na atenção primária  e  especializada.

Para Carlos Galberto, referência técnica em Saúde Mental para  Atenção Primária da SES, no mês de janeiro as pessoas estão mais focadas em resoluções de pendências do ano anterior e metas a serem executadas para o ano que começa, muitas vezes, ficam sobrecarregadas emocionalmente. Desse modo, o profissional da SES, compreende que colocar no calendário anual cuidados com a Saúde Mental, deve ser uma prioridade para todas as pessoas.  

“Em 2017 foi aprovada em Sergipe a lei Nº. 8.257/2017, que institui no Calendário Oficial de Eventos o Janeiro Branco, mês dedicado à realização de ações educativas para a difusão da importância da prevenção da saúde mental. A partir dessa lei, os municípios podem estar desenvolvendo ações como palestras, workshops, visitas a feiras, atividades em espaços livres para debater sobre a saúde mental, entre outras ações que evidenciem a importância de olhar para a saúde mental também como prioridade. A saúde mental deve ser pensada no todo, sem da dicotomia corpo e mente, pensando no cuidado integral”, salienta Carlos. 

O psicólogo Felipe Almeida, que atua no Centro de atendimento Psicossocial – CAPS I Cosme dos Santos, no município de Capela, explica que cuidar da Saúde Mental é uma forma de buscar o completo bem estar do ser humano. “Ser saudável mentalmente está além de não possuir doença psíquica. Falar em saúde mental é também incentivar a cultura desse cuidado com o emocional, o psicológico”, explica o profissional. 

Para o representante da Saúde Mental da SES, Carlos Galberto, todas as pessoas estão suscetíveis a necessitar cuidados profissionais. “Qualquer pessoa em algum momento da sua vida pode precisar de um apoio, um suporte porque perdeu um ente querido, o emprego, diante de situações adversas. Por isso, é necessário que a população  saiba que pode procurar ajuda em qualquer serviço de saúde, por exemplo, as UBS perto de casa podem ser dispositivos para acessar e solicitar ajuda ou encaminhamento.  Se precisar de ajuda não hesite em procurar um serviço de saúde e cuide da saúde mental, isso é importante para a sua vida”, recomenda. 

A fotojornalista, Flávia Pacheco, não hesita em procurar ajuda especializada para cuidar da Saúde Mental, além disso, encontra alternativas para manter o equilíbrio emocional e melhorar a qualidade de vida. “Eu olho para a vida de forma holística, ou seja, corpo, mente e espírito integrados, tenho uma série de autocuidados, eu tento olhar para o físico mas também priorizo algumas atividades como autoaplicação de Reiki, tiro um tempo para ver filmes e séries que me interessam, me elevam. Com a pandemia e o excesso de informações, eu procuro ter as melhores informações para não criar ansiedade com as notícias falsas. Eu cuido de mim diariamente, uso florais, cristais, terapias que possam me conectar comigo. Eu olho também para a minha alimentação, pois sinto que comemos afeta muito as nossas emoções. Quando surgem os problemas tento refletir, eu procuro ajuda profissional, faço terapias que me ajudam muito”. 

Por essas percepções, a SES impulsiona este mês em suas redes sociais a campanha “Por trás de cada máscara estão as emoções”, utilizando a imagem e pensamentos de trabalhadores do centro administrativo, para inspirar pessoas a seguir enfrentando adversidades com otimismo e resiliência. A proposta é estimular a interatividade, proporcionando um espaço para que as pessoas compartilhem o que fazem para cuidar da Saúde Mental. E você, leitor, o que tem feito para cuidar da sua? 

Publicado: 13 de janeiro de 2022, 14:53 | Atualizado: 13 de janeiro de 2022, 15:15


Publicações Relacionadas