Huse dá início a Semana Interna de Prevenção de Acidentes

postado em: Notícias | 0

Foi aberta na manhã desta segunda-feira, 22 e prossegue até o dia 24 deste mês, no auditório do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Huse (SIPAT). O evento tem uma programação variada de palestras, debates, mesa redonda e apresentação teatral referente a prevenção de acidentes.

No primeiro dia do SIPAT foi apresentado o Programa de Prevenção a Riscos Ambientais (PPRA), além dos riscos químicos, físicos e biológicos, ministrado pelo técnico de segurança do trabalho, Carlisson Souza. “Toda SIPAT é voltada para a segurança do trabalhador é o momento onde a CIPA em conjunto com os convidados vai trazer assuntos importantes para a segurança do trabalhador, conseguindo colocar o que a gente preconiza no dia a dia da gente como trabalhador para o público em geral. O ideal era atingir todo o hospital, mas quem participar vai conseguir multiplicar as informações”, disse.

O segundo tema abordado foi sobre os equipamentos de proteção individual (EPI’s). O técnico de segurança do trabalho, Eduardo Ribeiro, ressaltou a importância de um ambiente de trabalho que segue a NR6, um tema voltado sobre o uso correto do equipamento de proteção individual. “Ainda temos algumas dificuldades aqui no hospital. Hoje, a maioria dos acidentes que temos com os profissionais é envolvendo perfuro cortantes, os colaboradores reclamam muito disso, o EPI é a norma regulamentadora básica, toda instituição tem que partir do princípio de segurança do trabalho, a começar pelos EPI’s”, destacou.

Interação e aprendizado

Entre o intervalo das palestras, mágica e brincadeiras com a dupla de ‘Doutolhaços”, formada por profissionais da enfermagem que trabalham no hospital de Estância, fizeram a animação e a integração dos participantes. A técnica de enfermagem do Huse, Gerneva Almeida, participou do evento e destacou a importância para o profissional. “Muito importante para o profissional, teremos três dias de muito aprendizado e é importante a participação de todos os profissionais. A gente tira dúvidas e assimila conhecimentos com temas que a gente utiliza no dia a dia. A gente precisa estar sempre adquirindo conhecimentos”, enfatizou.

A estudante de enfermagem, Ingrid Oliveira, soube do evento e se organizou para participar. “fiquei interessada por conta dos temas. Nós passamos por tudo isso no local de trabalho. É importante tanto pra mim enquanto estudante, como para a segurança do paciente e de todos”, disse.

A tarde foi a vez do médico, Almir Santana, explicar os riscos que um perfuro cortante pode causar se utilizado e descartado de forma incorreta. “É importante a prevenção, evitar que o acidente ocorra, usando os equipamentos de proteção individual e evitando atitudes erradas, a principal delas é recapar a agulha, essa é a atitude que mais causa acidente, a outra é não descartar seringas, agulhas, outros materiais de forma correta, acontecem muitos casos. Minha fala foi sobre a profilaxia e o que fazer depois do acidente. Já existe um protocolo que deve ser seguido pelos profissionais de saúde com o objetivo de diminuir o risco de contaminação pelo HIV”, explicou.

O evento foi encerrado com a palestra sobre as Precauções Padrões Contra Bactérias Multirresistentes, ministrada pelo profissional do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), além de um debate entre participantes e palestrantes que foi realizado no final do primeiro dia de SIPAT.

Cipa

Trabalhando em parceria com o SESMT, a Cipa está fundamentada na lei 6.514 de 22/12/1977 e regulamentada através da Norma Regulamentadora – NR 05 do Ministério do Trabalho e Emprego. Entre os trabalhos desenvolvidos pela comissão está, em primeiro lugar, a detecção de irregularidades que possam vir a provocar acidentes, seguida de sugestão de soluções para os casos detectados.