Hospital Regional de Estância realiza mais de 20 mil atendimentos por mês

postado em: Destaque 3, Notícias | 0

Por Morgana Barbosa

EstanciaO Hospital Regional Dr. Jessé de Andrade Fontes, inaugurado há 4 anos no município de Estância, é mantido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) através da Fundação Hospitalar de Sergipe (FHS). A unidade, que levou ao centro-sul do estado atendimento de urgência e emergência 24hs por dia, contempla usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). São atendidos pacientes de Estância, de mais 11 municípios da região, além de cidades fronteiriças do interior da Bahia e Alagoas.

 

Desde 2015, muitas melhorias vem sendo realizadas no Hospital Regional de Estância (HRE). Os investimentos incluem a ampliação da equipe médica, que passou de 12 para 59 profissionais. Como reflexo dessa implementação, houve um aumento expressivo do número de beneficiados.

 

“Passamos de 3500 atendimentos/procedimentos por mês para, uma média de, 23 mil atendimentos/procedimentos por mês. Esse aumento ocorreu de forma gradativa”, explica a superintendente do HRE, Luciana Carvalho.

 

Só os casos de emergência, entre os meses de janeiro e março deste ano, chegaram ao total de 17.623 atendimentos realizados. Já os procedimentos ultrapassaram a marca dos 64 mil.

 

O poder de resolutividade no Regional de Estância é revelado através dos dados que indicam a diminuição do número de transferências. A redução gradativa aponta para 109 transferências realizadas em janeiro deste ano, 91 em fevereiro e 69 em março. As estatísticas demonstram a descentralização dos atendimentos no Estado, o que evita o aumento de demanda para o Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE).

 

“Só em último caso o paciente é transferido para o HUSE. Aqui, temos uma ala amarela (para pacientes em estado mais grave) com 10 leitos, que tem atendido de maneira satisfatória a demanda. Já o internamento clínico conta com 64 leitos no total”, declara a superintendente.

 

Diariamente, a equipe médica do HRE é composta por 3 clínicos, 2 cirurgiões, 2 pediatras e 1 anestesiologista.

 

O quadro é composto ainda por especialistas das seguintes áreas: nefrologia, gastroenterologia, cardiologia e urologia. Também integram a equipe de profissionais: 2 fisioterapeutas, 1 farmacêutico, assistente social,  2 nutricionistas, 32 enfermeiros, 42 técnicos de enfermagem e 132 auxiliares de enfermagem.

 

A superintendente da unidade destaca que há perspectiva de chegada de novos profissionais. “Estamos aguardando o próximo chamado do processo seletivo para a chegada de mais enfermeiros e farmacêuticos”, afirmou a gestora.

 

Custos e manutenção

 

Para manter o Hospital Regional de Estância, são investidos por mês mais de 2 milhões de reais, sendo que, desse montante, R$ 1.129.400,00 é direcionado ao pagamento de pessoal.

 

A ampliação das demandas também gerou aumento de custos com medicamentos que chegam a atingir a marca dos 105 mil por semana. Ainda para abastecer a farmácia da unidade são gastos, por mês, cerca de 40 mil com materiais.

 

Para realizar a manutenção, limpeza interna e externa, o HRE conta com a atuação de uma empresa terceirizada. Seguindo as normas da Vigilância Sanitária, são realizados regularmente capinagem, dedetização e higienização do estabelecimento. As despesas com esses serviços equivalem a mais de 60 mil por mês.

 

O Hospital fornece ainda ceia, café da manhã, almoço e jantar  para pacientes, acompanhantes e  funcionários (a depender da escala de trabalho). Esse serviço também é terceirizado e conta com a atuação de uma nutricionista da própria empresa contratada.

 

Para essa demanda, o valor aplicado é de mais de 152 mil/mês. A alimentação dos pacientes é prescrita pela equipe de nutricionistas do hospital, em uma atuação conjunta com os médicos.

 

Na unidade existe ainda um laboratório 24hs, também terceirizado. Quando somados os serviços laboratoriais com os demais exames ofertados pela unidade, o custo chega, em média, a 38 mil por mês.

 

Manutenções  preventivas e corretivas de equipamentos e oxigênio medicinal, são de grande relevância para a unidade, e chegam a custar em média 135 mil a cada mês.

 

As demandas são intensas e abrangem muitos outros serviços prestados de forma comprometida e humanizada para os pacientes.

 

Rede e parcerias

 

O Hospital Regional de Estância integra a Rede Estadual Hospitalar. Por meio dessa rede, a cooperação entre Hospitais Regionais e UPAs é frequente e resulta na otimização dos serviços prestados à população.

 

O tradicional Hospital Amparo de Maria (HRAM), em Estância, também atua como importante parceiro do HRE. Como exemplo disso, está a logística estabelecida para atendimentos ortopédicos.

 

“Recebemos pacientes transferidos do HUSE para cirurgia de 2º tempo aqui no HRE. Temos um diarista e fazemos uma “ponte” com o Amparo de Maria onde os pacientes são operados. De lá eles tem alta ou retornam para cá”, diz a gestora do HRE.

 

As colaborações não param por aí. Outros serviços são prestados à população a partir dessas parcerias firmadas entre unidades da Fundação Hospitalar de Sergipe (FHS), municípios assistidos e o Amparo de Maria. O objetivo é garantir o pronto atendimento aos usuários do SUS.

 

“Enviamos a escala médica para municípios circunvizinhos. Eles têm acesso para o caso da necessidade de redirecionar algum paciente”, diz a gestora.