Hemose, Unit e Polícia Militar finalizam campanha com 792 novos cadastros para medula óssea

postado em: Notícias | 43
Setecentos e noventa e dois cadastros de doadores de medula óssea foi o saldo da campanha realizada pelo Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) que integra a Rede Estadual de Saúde, em parceria com a Universidade Tiradentes (Unit) e Polícia Militar na ação ‘Todos por Rômulo’. A iniciativa visa levar informação e estimular a adesão da população ao Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome).
A estudante de enfermagem Paola Suanny Bezerra elogiou a iniciativa solidária. “É legal a universidade apoiar essas causas. Tinha visto a divulgação da campanha para o cabo Rômulo, para encontrar um doador de medula óssea compatível, e, por isso, resolvi ajudar. Quero fazer o bem, independente de quem vai se beneficiar”, ressaltou.
Catarina Buarque de Araújo convidou a mãe e a irmã para fazer o cadastro juntas. “Acho importante buscar fazer coisas boas, que nos traga a sensação de bem estar”, comentou. “Eu sempre tive esse desejo em ajudar, mas por causa do tempo corrido, não conseguia me programar e hoje consegui”, afirmou.
Já Millena Louize de Lima Oliveira decidiu ajudar levada pela experiência com um membro da família. Para estudante do primeiro período de enfermagem, sua colaboração é um exercício rápido do que representa ser uma enfermeira. “Quando decidimos fazer um curso nessa área de saúde, temos que ter disposição para cuidar de todos, com a mesma atenção e cuidado, dedicado a um familiar. Se eu for compatível será uma parte de mim que ajudará uma pessoa”, avaliou.
De acordo com o professor Luan Cardoso, responsável pelo projeto Unit + Vida, a avaliação dos trabalhos é positiva, em função dos números alcançados para o banco de dados do Redome, que remete esperança para as pessoas que aguardam encontrar uma medula compatível. “Através do apoio da coordenação de extensão do curso de enfermagem e  do projeto, tivemos a participação maciça dos alunos, demonstrando o comprometimento social da instituição e dos nossos alunos”, pontuou.
Já em relação à parceria para a campanha ‘Todos por Rômulo’, o enfermeiro relatou que a ação foi uma somação de forças e trabalho. “Tivemos ao longo do dia os alunos de enfermagem, os policiais militares que trabalharam no cadastro dos voluntários e a equipe do Hemose. Estamos lutando por Rômulo e todos os paciente que, na condição dele, buscam um doador. Hoje foi apenas, uma etapa desse trabalho que segue em outras instituições”, salientou Luan.
Solidariedade
Conforme o gerente de Captação de Doadores do Hemocentro de Sergipe, Rozeli Dantas, a iniciativa em organizar as campanhas para sensibilizar a comunidade acadêmica sobre a necessidade e a importância de se tornar um doador de medula óssea, é muito louvável. “A realização do cadastro é o primeiro passo que demonstra a intenção de cada participante em se tornar um doador. Esse é um ato de amor ao próximo. E todos estão de parabéns pelo esforço conjunto”, avaliou a assistente social.