Hemose: Reunião com equipe técnica da Hemorrede aborda fluxos de trabalho para 2017

postado em: Destaque 3, Notícias | 29

Por Rosângela Cruz
Fotos: Rosângela Cruz

As ações que serão desenvolvidas em 2017 e o balanço do trabalho de 2016 foram os temas da reunião com os profissionais das Agencias Transfusionais (ATs) que compõem a Hemorrede Estadual. Realizada nesta segunda-feira, 16, no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), a atividade teve como objetivo agradecer o empenho dos colaboradores, discutir e aprimorar os fluxos de trabalho das agências.
Nas Agencias Transfusionais são realizados serviços relacionados à prática hemoterápica, como o armazenamento de hemocomponentes, testes pré-transfusionais (compatibilidade entre doador e receptor), além de transfusão de plaquetas e hemácias liberadas, mediante solicitação do médico da unidade hospitalar, com a retaguarda do Hemocentro de Sergipe.
A gerente da Hemorrede, a médica Mariamália Newton Andrade, destacou como principais avanços do serviço em 2016, entre elas, as questões relacionadas ao monitoramento das agências transfusionais e a capacitação de 21 médicos, para responsáveis técnicos pelo serviço de hemoterapia nas unidades hospitalares. “Os médicos estão aptos a assumir a responsabilidade desse serviço na rede hospitalar do Estado. Apesar das dificuldades financeiras do Estado e do País, o serviço avançou. De forma geral, fortalecemos a hemorrede como trabalho forte”, pontuou.
Já para 2017, a médica informou que uma das prioridades será a continuidade do Plano Nacional de Qualificação da Hemorrede (PNQH). “Estamos formatando o nosso Plano Estadual, com um cronograma de serviços que serão desenvolvidos nesse primeiro semestre do ano. Também retomaremos o monitoramento dos serviços intra-hospitalares e iremos finalizar um cronograma de treinamento sobre Ato Transfiusional, que visa um controle mais efetivo do uso do sangue e seus hemocomponentes. Essas capacitações serão dirigidas a todos os profissionais que atuam hemorrede pública e hospitais de rede privada”, detalhou Mariamália.
A gerente ressaltou que a proposta do encontro foi discutir com a equipe os processos de trabalho e definir o fluxo das demandas operacionais. “Os profissionais são parte integrante nesse processo e, por isso, precisam ouvir os anseios dos gestores do Hemocentro coordenador, para que possam contribuir na construção e consolidação das metas propostas para as agências”, concluiu.
Serviço
De acordo com a portaria nº 2.712, de 12 de novembro de 2013, que redefine o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos, as instituições de assistência à saúde que realizam intervenções cirúrgicas de grande porte, atendimentos de urgência e emergência ou que efetuem mais de 60 transfusões por mês devem contar com, pelo menos, uma Agência Transfusional (AT).
O Hemocentro de Sergipe conta com cinco Agências Transfusionais (AT), sob sua coordenação. As unidades estão localizadas no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) e nos Hospitais Regionais dos municípios de Itabaiana, Lagarto e Estância.