Hemose atinge meta e cadastra 7.200 novos doadores de medula óssea

postado em: Notícias | 26

Por Rosângela Cruz

De acordo com dados do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), o número de doadores cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) tem aumentado a cada ano no Estado. Em 2016, Sergipe atingiu a meta, com 7.200 novos cadastrados no banco de dados. O saldo positivo é resultante de coletas externas realizadas através de parcerias com instituições e voluntários que procuram o hemocentro.

A gerente de Ações Estratégicas do Hemose, a assistente social Rozeli Dantas, explicou que o trabalho para cadastrar os interessados em ser doadores conta com orientação para conscientizar funcionários nos órgãos públicos e instituições privadas sobre a importância da doação de medula óssea. “As campanhas para coleta externa, além de divulgar esse serviço vital para os pacientes espalhados pelo Brasil, são responsáveis pelo número de novas adesões”, informou, ao destacar que o trabalho da captação é focado em conquistar novas adesões. “Esse cadastro é muitas vezes a única chance de vida para quem precisa do transplante da medula óssea”, justificou.

Rozeli informou que em 2016 as parcerias firmadas com unidades de ensino superior e ensino técnico profissionalizante conquistaram novos cadastros. “Estamos sempre com as portas abertas e dispostos a nos unirmos com os grupos e instituições que se disponibilizam em colaborar com esta causa”, frisou.

Ainda conforme a assistente social do Hemocentro de Sergipe, o procedimento para o cadastro é simples. “Para realizar o cadastro de doador no Redome, preenchemos um formulário com dados pessoais do candidato. Em seguida coletamos uma amostra de sangue com 5 ml para exames. A amostra é destinada ao laboratório onde é feito o exame de histocompatibilidade (HLA), para identificar as características genéticas e a compatibilidade entre doador e paciente”, detalhou.

Parceiros

Ao longo de 2016 foram realizadas diversas campanhas, entre as principais ações que obtiveram resultados acima da média destacam-se as campanhas das Faculdades Fase e Maurício de Nassau, Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Tiradentes (Unit), Hospital Universitário (HU), além de Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), unidades de Aracaju (Centro e Distrito Industrial) e Estância.

Campanha e informação

A última campanha do ano foi no Senai do município de Estância, com a participação de 21 turmas. De acordo com a técnica pedagógica, Juliana Alves Aragão, a ação, com a parceria do Hemose, foi dividida em dois momentos: uma palestra para levar informação sobre o cadastro, a coleta de amostras de material para testes, além de esclarecer duvidas em relação ao procedimento cirúrgico, que é o transplante da medula. “Os alunos apoiaram a iniciativa, foi uma campanha bastante positiva”, ressaltou, satisfeita.