Gestantes de alto risco recebem atendimento qualificado do Samu 192 Sergipe

postado em: Destaque 3, Notícias | 2

Por Júnior Matos

Após ser diagnosticada com uma gestação de alto risco, Joiciane de Santana, que reside no município de Poço Redondo, conta que, durante a consulta na Unidade Básica de Saúde, identificou a necessidade de ser removida para a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), referência para esse perfil de gestante, para iniciar o tratamento e a realização do parto. Para isso, contou com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe).

“Estou grávida de 41 semanas sendo que o tempo de uma gestação normal é de 40. Fui encaminhada à Nossa Senhora de Lourdes para a realização do parto. Todo o transporte aconteceu após a médica solicitar o SAMU por meio da Central de Regulação de Urgência. Os profissionais foram bastante atenciosos e me explicaram a realização de cada procedimento. Agora, aguardo ansiosa para ter meu filho nos braços”, declarou Jocianne Santana.

O Samu 192 Sergipe caracteriza-se como o componente pré-hospitalar móvel, responsável pela remoção a gestantes de alto risco e ao bebê por meio de suas Unidades de Suporte Avançado (USA). O serviço possui todos os recursos disponíveis para os diversos níveis de complexidade no âmbito materno-infantil. Para ser ter uma ideia, somente nos primeiros dois meses de 2016 (janeiro e fevereiro) foram registrados 420 atendimentos. Já no mesmo período do ano passado, esses números correspondem 529.

“Durante a remoção assistida feita pelo Samu, todos os sinais e sintomas das pacientes são  avaliados e monitoradas e se necessário realizado procedimentos dos diferentes níveis de complexidade, objetivando a estabilização da mãe e do bebê. A missão dos profissionais do Samu é a garantia de acesso ao hospital especializado e de referência no Estado”, explica a superintendente do Samu 192 Sergipe, Conceição Mendonça.

Os casos mais comuns de gestantes de alto risco são: alterações da duração da gravidez, trabalho de parto prematuro, pré-eclâmpsia e infecções associadas à gestação.“Para o atendimento nestes casos, as ambulâncias dispõem de materiais, medicamentos e equipamentos específicos para garantir o atendimento qualificado à gestante, e, estabilizá-la em casos necessário ”, complementa.

Transporte

O transporte para assistência materna inter-hospitalar é feito por meio de Unidades de Suporte Avançado (USA) como forma de garantir cuidados especializados,tendo em vista que as pacientes necessitam de cuidados intensivos e especializados, com recursos tecnológicos avançados.

“Ele ainda pode ser indicado quando há necessidade de realizar exames especializado fora da MNSL tanto da gestante de alto risco como do recém-nascido prematuro”, explica Conceição Mendonça.

“As USAs contam com aparelhos de pressão, oxímetro de pulso, monitor multiparamétrico, drogas vasoativas e antihipertensivas, material para entubação, cardioversor, aspirador portátil e ventilador artificial adulto, pediátrico e neonatais. Todos esses materiais são essenciais para o transporte do paciente neonato ou gestante objetivando uma remoção com segurança e de qualidade até a MNSL”, finaliza a superintendente do Samu 192 Sergipe.