Funesa realiza ação alusiva ao Novembro Azul

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

A fim de conscientizar seus trabalhadores acerca da saúde do homem, a Fundação Estadual de Saúde (Funesa), através da Coordenação de Promoção e Prevenção à Saúde (Copps), realizou nesta terça-feira, 19, ação alusiva à campanha Novembro Azul. Na oportunidade, os funcionários participaram de atividades educativas com roda de conversa sobre autocuidado e prevenção à saúde integral do homem, vídeos com conteúdo didático e informativo, aferição de pressão e glicemia capilar, relatos de vivência e momento de integração com jogos de mesa, como baralho e dominó.

Para o gerente de Recursos Humanos da Funesa, Carlos Eduardo Barreto, a ação deve servir como conscientização e incentivo para além do mês de novembro, não apenas como uma data que chame a atenção dos homens para a saúde, mas como prática cotidiana. “Precisamos ter essa atenção com a própria saúde como regra, da mesma forma que temos atenção com as outras atividades do cotidiano, como trabalho, estudos e demais atividades rotineiras. Que possamos sair do campo da fala, mas partir para ação. Um exemplo é praticar atividades físicas e conciliar isso com uma alimentação saudável; cuidar da saúde mental, realizar exames regularmente, etc”, ressaltou.

A coordenadora de Promoção e Prevenção à Saúde, Sandra Ribeiro, afirma que foi possível dialogar sobre os cuidados necessários e fundamentais para o bem-estar masculino. “Além de aferição de pressão arterial e glicemia capilar, que causou surpresas em alguns, devido ao número elevado, conversamos sobre os cuidados a saúde integral do homem de forma descontraída. Listamos as principais causas de mortalidade e os índices nacionais, com ênfase no Nordeste, no intuito de desmistificar que o câncer de próstata é o que mais mata a população masculina. Os cuidados precisam alcançar a saúde física e mental, ou seja, alcançar o homem como um todo. A ação teve uma receptividade muito boa entre os trabalhadores que participaram de todas as atividades propostas. Acredito que conseguimos levar educação em saúde de forma lúdica, leve e clara”.

Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem

Para atingir o seu objetivo geral de promover a melhoria das condições de saúde da população masculina adulta (20 a 59 anos) do Brasil, o plano é desenvolvido a partir de cinco eixos temáticos: Acesso e Acolhimento; Saúde Sexual e Reprodutiva; Paternidade e Cuidado; Doenças prevalentes na população masculina; Prevenção de Violências e Acidentes. Lançada em 2009, essa política vem ao encontro da equidade de gênero que se faz presente na agenda mundial há mais de duas décadas, sendo o Brasil um dos países pioneiros em instituir a Saúde do Homem enquanto área técnica do governo federal.

As diferenças de morbi-mortalidade entre homens e mulheres são amplamente conhecidas: os homens morrem mais cedo, morrem principalmente por causas externas (acidentes e violências), são mais suscetíveis às doenças cardiovasculares, possivelmente pelos comportamentos de risco mais frequentes, procuram menos os serviços de saúde, por limitação de tempo e, principalmente, pela falsa autopercepção da sua infalibilidade física e mental.