Funesa apoia ação social promovida pela Secretaria de Segurança Pública, no bairro no Santa Maria

postado em: Destaque 3, Notícias | 30

 

Por Ítalo Duarte

 

A Fundação Estadual de Saúde (Funesa) participou como apoiadora da ação promovida pelo Núcleo de Análises e Pesquisa em Políticas Públicas de Segurança e Cidadania, da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Napsec/SSP). Intitulado “Comunidade Segura: uma nova construção para a cidadania”, o evento ocorreu na última sexta-feira, dia 25, no Espaço Cuidar, do bairro Santa Maria, na capital sergipana, com atividades para intensificação do combate ao alto índice de homicídios na localidade.

 

De acordo com Margarida Bastos, da Coordenação de Prevenção e Promoção à Saúde da Funesa (Copps/Funesa), a Fundação entra como parceira nessa ação. “A Funesa está disponibilizando profissionais dos Centros de Especialidades Odontológicas e ofertando testes de glicemia e aferição da pressão arterial”, explicou.

 

Uma odontóloga esteve presente na ação orientando o público sobre os cuidados para uma boa escovação. “Mostramos a importância de uma boa escovação, a escovação após cada alimentação, olhando individualmente cada pessoa que aparece e orientando, também, as mães que levaram os seus bebês”, detalhou Débora Carla Silva de Freitas.

 

Segundo Anúbia Melo, do Napsec, a ação surgiu do diagnóstico feito pela SSP no tocante aos territórios mais críticos em relação à quantidade de homicídios em Sergipe. “Há uma necessidade da Secretaria, e de outros órgãos também, de fazer uma Política de prevenção”, disse.

 

Já Iolanda Aragão, também representante do Napsec, informou que as pesquisas feitas pelo Núcleo apontam para um baixo nível de escolaridade tanto da vítima quanto do autor do homicídio.

 

“O intuito é de poder ofertar à comunidade do Santa Maria, uma Política mais eficiente. A gente sabe que esse alto índice de homicídios está relacionado também à ausência de Políticas Públicas”, disse.

 

“Fizemos uma parceria com órgãos públicos, com as organizações não governamentais e instituições sociais para a somação de esforços. O Santa Maria precisa de ações que atendam verdadeiramente as necessidades. Que os jovens sejam contemplados nessas ações de forma prioritária, porque quem mais está matando e quem mais está morrendo é uma população jovem”, completou.

 

A coordenadora do Núcleo, Abigail Souza, afirmou que a prevenção é um dos pilares para conter o avanço da criminalidade no estado de Sergipe. “Partindo desse princípio e seguindo a determinação do secretário João Batista, baseados nos estudos do Semanário, pensamos em promover um dia de cidadania para as comunidades que têm elevados índices no que tange à questão da violência e da criminalidade, principalmente na questão dos homicídios”, justificou.

 

“Nesse sentido, procuramos articular a rede, trazendo ações de saúde, de práticas esportivas, de cultura de paz, na expectativa de que eles vejam a SSP como um parceiro, já para quebrar o paradigma de repressão da polícia, fazendo deste evento um momento de aproximação da comunidade com a Secretaria de Segurança Pública”, concluiu.

 

A dona de casa Maria Francisca Santos, de 61 anos, elogiou a ação e disse que foi muito bem acolhida. “Achei muito interessante isso aqui. Fui medir a pressão e me trataram muito bem. Eu achei que a pressão estivesse alta, mas está normal”, comentou.

 

Além de ações na área da Saúde, durante todo o dia foram realizadas diversas atividades lúdicas e debates entre os jovens do Santa Maria e órgãos da SSP, que vão desde à prática esportiva, segurança pública, até atendimento de profissionais da saúde e confecção de carteiras de identidade.