Funesa: Agentes Comunitários de Saúde são capacitados em Alimentação e Nutrição

postado em: Destaque 3, Notícias | 3
Por Kitéria Cordeiro

Agentes de Saúde que atuam nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios de Arauá, Barra dos Coqueiros, Brejo Grande, Campo do Brito, Cristinápolis, Maruim, Carira, Aquidabã, Propriá, Aracaju, Itabaiana e Nossa Senhora do Socorro estão sendo qualificados na segunda etapa do curso de “Capacitação em Alimentação e Nutrição”. A ação vem acontecendo desde a última terça-feira, dia 26, das 8h às 17h, no auditório da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), e é realizada em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Ministério da Saúde (MS).

A capacitação consiste na oferta de um treinamento voltado para a Política Nacional de Alimentação e Nutrição que contempla, entre outros temas, o direito humano à alimentação adequada e à segurança alimentar e nutricional. Diante dessa abordagem, são levados em conta Aspectos Sociais, Culturais e Econômicos, Alimentação Saudável na Promoção e Prevenção, Sobrepeso, Obesidade, Atualização das Políticas Públicas de Alimentação e Nutrição, Plano Brasil Sem Miséria, Atividade Prática em Grupo, Papel da Vigilância Alimentar e Nutricional no Monitoramento e Prevenção dos Distúrbios Alimentares.

De acordo com Ronaldo Cruz, referência técnica na área de Alimentação e Nutrição Estadual da Rede de Atenção à Saúde da SES, a intenção é conduzir as temáticas estabelecidas até o setor saúde.

“A Funesa entrou como parceira para aplicar e desenvolver o projeto. Dispomos de uma matemática ampla que envolve todas as diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição, uma vez que essa temática permeia todas as ações de promoção e de prevenção da saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde, além de proporcionar e fazer compreender o papel na Educação Alimentar e Nutricional, no âmbito do Direito Humano à Alimentação adequada promovendo e fortalecendo a Segurança Alimentar dentro da visão transversal, intersetorial e multiprofissional que estimule a prática e voluntária de hábitos alimentares”, frisou Cruz.

Ele ainda destacou a participação efetiva dos agentes de saúde nos municípios. “Nessa ação temos dado prioridade aos agentes por serem os multiplicadores das ações e serviços da saúde em cada comunidade, além de estarem na ponta do atendimento diariamente. Na última e sétima turma foram capacitados 245 agentes de saúde. Na oitava turma, que está ocorrendo hoje, está sendo capacitados mais 255, totalizando 500 profissionais de vários municípios sergipanos. Outras turmas com mais profissionais serão capacitadas até o dia 16 de junho do corrente ano. Através do fortalecimento das ações de prevenção e promoção à saúde, eles estarão aptos a lidar”, acrescentou.

A educadora Maria Gorete da Rocha, referência técnica da Funesa, falou que a Capacitação em Alimentação e Nutrição para Agentes Comunitários de Saúde é referente às pactuações do Convênio nº 776782/2012, celebrado entre a União, através do MS e SES, com o objetivo de qualificar os Agentes Comunitários de Saúde para assuntos relacionados à Vigilância Alimentar e Nutricional nos Municípios do Estado.

“Estes profissionais integram as Equipes de Saúde da Família e são importantes atores no cenário de transição epidemiológica nutricional em nosso território. Essa qualificação iniciou em 2014, com sete turmas qualificadas, e tem a previsão de término para este ano, com mais sete turmas restantes”, garantiu Gorete.

A nutricionista Rita de Cássia, facilitadora do encontro, falou sobre a importância dos profissionais de saúde utilizarem o Guia Alimentar produzido pelo Ministério da Saúde em 2014, atualizado este ano, com novas orientações para os pais, escolas, pediatras, nutricionistas e todos os envolvidos com a alimentação e nutrição. A nova edição, ao invés de trabalhar com grupos alimentares e porções recomendadas, indica que a alimentação tenha como base alimentos frescos (frutas, carnes, legumes) e minimamente processados (arroz, feijão e frutas secas), além de evitar os ultraprocessados (como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes).

“A intenção do Guia Alimentar é promover a saúde e a boa alimentação, combatendo a desnutrição, em forte declínio em todo o país, e prevenindo enfermidades em ascensão, como a obesidade, o diabetes e outras doenças crônicas, como AVC, infarto e câncer. Além de orientar sobre qual tipo de alimento comer, a publicação traz informações de como comer e preparar a refeição e sugestões para enfrentar os obstáculos do cotidiano para manter um padrão alimentar saudável, como falta de tempo e inabilidade culinária”, afirmou Rita de Cássia.

Maria Cícera Monteiro da Silva trabalha há mais de 15 anos como agente de saúde em Nossa Senhora do Socorro. Ela disse que está sendo gratificante participar da capacitação. ”Além de adquirir mais conhecimentos sobre Alimentação Saudável, eu estou tendo mais informações para passar para os usuários da Unidade Básica de Saúde da comunidade, como também para os meus familiares”, comentou.