Follow Up da Materninadade Nossa Senhora de Lourdes acompanha prematuros após alta

postado em: Notícias, Slide | 0

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) é referência no tratamento de recém-nascidos prematuros e em situação de risco. Lá, há o cuidado com os bebês,  através do Follow Up, nome dado ao ambulatório de retorno do recém-nascido de alto risco.  Na MNSL foi registrado, de janeiro a junho de 2018, o nascimento de 2.615 bebês, uma média  de 523 por mês. A estatística aponta, ainda, que nesse mesmo período, 30 bebês nasceram com má formação.

 

No primeiro semestre deste ano, o Follow Up atendeu 6.359 consultas sendo 1.757 da neonatologia, 111 com geneticista, 79 casos de sífilis, 339 da oftalmologia, 678 mapeamentos de retina, 1.396 com o fisioterapeuta, 202 com fonoaudiologia, 536 atendimentos do serviço social, 390 neuropediatra, 100 nutricionistas e 121 aplicações de palivizumabe.

 

A gerente do Follow Up da MNSL, Fernanda Vanessa de Andrade, esclarece que o ambulatório é responsável por garantir, também,  o suporte aos bebês nascidos com alguma patologia, inclusive os recém-nascidos com microcefalia, oriundos do interior do estado garantindo, assim, prestando atendimento até os dois anos de idade. Ela observa, ainda, que o Follow Up é de seguimento e acompanhamento das crianças e da família no processo de adaptação quanto aos cuidados que a família deve continuar tendo em casa.

 

A equipe é formada por enfermeiros, geneticistas, fonoaudiólogos, oftalmologistas, neuropediatras, assistentes sociais, nutricionistas, técnicos de enfermagem. “Quando o prematuro recebe alta, é encaminhado para o Follow Up onde passará a ser monitorado por uma equipe multiprofissional. Lá é incentivada a manutenção da rede social de apoio, além de corrigir as situações de risco que o bebê possa estar passando. Citamos o ganho inadequado de peso, infecção, apneias e sinais de refluxo”, explica  Fernanda.

 

Renata Batista Machado, 34 anos, mãe de Heloá Silva Machado, que nasceu na MNSL com 39 semanas, hoje, com um ano e quatro meses, conta que a criança foi  diagnosticada com eminaligocele, que é má formação na coluna. “Tive a indicação de vir para o Follow Up. Gosto muito do atendimento da equipe. Minha filha é atendida pelo pediatra, geneticista, neuro clinica e fisioterapeuta. No ambulatório, eles fazem todos os encaminhamento,  dão todo apoio e suporte que a gente precisa. Hoje, ela teve alta da pediatria, mais vai continuar com o neoro clinico e a fisioterapia’’, comenta.

 

Simone  Santos Guedes, mãe do pequeno José Vinicius Santos  Guedes, que também  nasceu na MNSL é atendido pelo ambulatório, tem paralisia cerebral e microcefalia . “ Meu filho chegou aqui  e só dormia, mas com o tempo ele se  desenvolveu bastante. Ele faz fisioterapia, é atendido por um fonoaudiólogo e um neurologista, a equipe do ambulatório auxilia bastante e tira, com muita paciência, todas as minhas dúvidas”, revela.

 Acompanhamento

A gerente do Follow Up da MNSL,Fernanda, atenta que além de viabilizar tratamentos especializados e o esquema adequado de imunizações, o ambulatório observa as crianças em relação a ganho de peso, estatura, introdução alimentar, cuidados higiênicos, a carteira vacinal, realizando atendimento multiprofissional até as crianças completarem dois anos.

O acompanhamento de algumas crianças com problemas mais graves como sífilis é uma das tarefas de grande importância do ambulatório já que requer muito cuidado e responsabilidade ao informar a família do fato. “A sífilis congênita pode causar cegueira e retardo mental”, alertou a gerente, observando que a unidade realiza, ainda, exames físicos completos da criança, tomando como referência básica o grau de desenvolvimento.

Fernanda explica, ainda, que a criança segue para esse ambulatório, onde recebe consultas periódicas com pediatras, neurologistas, geneticista, oftalmologista, enfermeiros, técnicos e auxiliares, além de assistente social e nutricionista. “O objetivo é realizar a puericultura, que consiste em acompanhar a consulta especializada da criança para acompanhar seu crescimento e desenvolvimento”, avalia.

 

Follow Up

Em funcionamento provisório no Centro de Atenção Integral A Saúde da Mulher (Caism), na Rua Variante Dois, 401-505 – Capucho. Os atendimentos acontecem das 7h às 13h sem intervalo para almoço. Os bebês assistidos pelo ‘Método Canguru’ têm preferência no Follow Up, porém, qualquer mãe que teve o parto realizado na Lourdinha pode procurar o ambulatório, principalmente as mães de bebês que nasceram na MNSL e foram diagnosticados com microcefalia. Para obter mais informações sobre o funcionamento do Follow Up, o usuário pode entrar em contato pelo (079) 3218- 9424.