Comissão para a Federalização do CER IV realiza primeira reunião

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

Por Luiza Sampaio

IMG_1961A primeira reunião entre os membros da Comissão criada para discutir o processo de Federalização do Centro Especializado em Reabilitação Tipo IV, o CER IV, foi realizada nesta terça-feira, 03. O grupo, que tem representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES), da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e do Hospital Universitário (HU), iniciou as discussões com o processo de doação do equipamento de saúde, que tem previsão de inauguração para dezembro deste ano.

 

Como o Centro ainda está em construção, por enquanto, a SES e a UFS trabalham a partir de um Termo de Cooperação. “Tratamos de alguns detalhes burocráticos do processo. A Universidade demonstrou interesse em fazer uma co-gestão do CER IV desde 2015 e, agora, estamos dando seguimento a esse trabalho”, informou a coordenadora da Rede Estadual de Cuidados às Pessoas com Deficiência da SES, Alynne França.

 

O grupo também falou sobre a missão do Centro de Reabilitação. De acordo com técnica da SES, esse equipamento de Saúde vai nascer não apenas com o olhar de atender o paciente clinicamente, mas com o objetivo maior de reabilitá-lo, valorizando suas capacidades. “Que a pessoa com necessidades especiais, dentro da suas limitações, tenha condição de estar na sociedade, integrada e, cada vez mais, fortalecida”, complementou.

 

Alynne França explicou, ainda, que o CER IV terá uma proposta intersetorial, trabalhando educação, saúde e assistência de maneira conjunta. O principal objetivo será a qualidade de vida do paciente e a inserção social dele, trabalhando desde a estimulação precoce até a reabilitação de adultos.

 

“A gente vem desmontando alguns paradigmas, no sentido de que o deficiente é um indivíduo que merece ter seu espaço garantido, como qualquer outro”, ressaltou.

 

IMG_1956Outros pontos

 

O terceiro ponto de discussão tratou das questões de custeio, com a intenção de articular com a Universidade quais serão os meios de captação de recurso para manutenção do serviço, além da Portaria nº 835, do Ministério da Saúde (MS), que institui o financiamento e custeio do serviço.

 

“Também falamos sobre a Oficina Ortopédica, que será anexa ao CER IV. O Estado foi contemplado, através da Portaria nº 962, do MS, e hoje os professores da Universidade trouxeram para a discussão a importância dela. Com a oficina, o paciente vai receber não só a órtese e a prótese, mas terá o acompanhamento clínico e a assistência, desde a construção, a manutenção da peça, até a adaptação”, esclareceu a coordenadora.

 

O professor Valter Santana, assessor da Reitoria da UFS, deixou clara a disposição da entidade para construir com a SES o projeto que culminará com o funcionamento do CER IV. Esses encontros são importantes porque nos dá a oportunidade de conhecer as fragilidades e saber em quais ações nós podemos agregar. As possibilidades existem, e com essa discussão integrada vamos desenvolver um trabalho muito positivo, opinou.

 

A secretária de Estado da Saúde, Conceição Mendonça, que esteve presente na abertura dos trabalhos, pediu celeridade ao grupo e disse estar à disposição para ajudar no desenvolvimento das ações.

 

“O CER IV é prioridade para nós e um compromisso com a população. Especialmente nesse período que precede o aumento dos casos de Microcefalia, ter um espaço como este será essencial para oferecer qualidade de vida às nossas crianças”, finalizou.