Maternidade Nossa Senhora de Lourdes atendeu a 240 usuárias do SUS na última semana

postado em: Notícias | 14

Por Júnior Matos

Edição: Acácia Mérici

Fotos: Bruno Matos

Referência em Sergipe no atendimento a gestantes de alto risco e bebês prematuros, a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) registrou 240 atendimentos na última semana (de 23 a 29 de janeiro). Foram 103 pacientes admitidas e 137 transferidas e/ou liberadas para o pré-natal. Foram realizados 128 partos (54 normais e 74 cesarianos).

Administrada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), toda assistência na unidade é qualificada e humanizada. A ‘Lourdinha’ trabalha com o sistema de admissão onde as gestantes são avaliadas através do sistema de Acolhimento e Classificação de Risco. Caso a paciente seja avaliada como de baixo risco, ela é transferida para a unidade referendada.

“Entre os principais motivos das pacientes classificadas como alto risco admitidas pela unidade estão a hipertensão, diabetes, cardiopatia, trabalho de parto prematuro”, revela a coordenadora de Pronto Socorro da MNSL, Auciliadora Varjão.

A dona de casa Priscila Rocha dos Santos segue internada na Ala Azul e teve o parto realizado durante no último domingo, 29.

“Ao chegar à ‘Lourdinha’, fui diagnosticada com diabetes gestacional. Iniciei o tratamento e o acompanhamento pelos profissionais e, em seguida, fui submetida ao parto. Tudo foi muito seguro”, revelou.

De acordo com o superintendente da MNSL, Luis Eduardo Correia, “a qualidade e o atendimento humanizado faz toda a diferença. Por prestarmos uma assistência de qualidade às pacientes sergipanas, recebemos também gestantes de outros Estados”.

A Nossa Senhora de Lourdes também é referência em Sergipe na assistência às vítimas de violência sexual. Somente no último fim de semana, foram oito atendimentos.

“O trabalho nesse ambulatório é totalmente sigiloso. Quando uma vítima dá entrada até 72 horas após o ato, realizamos a profilaxia para evitar gravidez indesejada, Infecções Sexualmente Transmissíveis (DST), além dos exames laboratoriais”, esclarece o superintendente.

As vítimas podem procurar a MNSL para buscar apoio psicológico e realizar exames e tratamentos relacionados às ISTs. O serviço funciona 24 horas por dia.

Atualizado: