José Sobral participa de Fórum Empresarial e fala sobre as ações da SES contra o Aedes aegypti

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

Por Luiza Sampaio

 

Fórum empresarial de sergipe (4)O secretário de Estado da Saúde, José Sobral, participou nessa terça-feira, 16, do Fórum Empresarial de Sergipe, no Hotel Radisson. A convite da entidade, o gestor falou sobre o mosquito Aedes aegypti e as três doenças transmitidas por ele: Dengue, Febre Chikungunya e, especialmente, o Zika Vírus. O gestor Estadual apresentou os trabalhos desenvolvidos para conter a proliferação do vetor e chamou a atenção para a importação do comprometimento popular.

 

Segundo o coordenador do Fórum, Alexandre Porto, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), a ideia de levar o secretário para essa conversa foi conjunta à iniciativa da entidade em lançar uma campanha de combate ao mosquito, orientando os empresários e lojistas, e chamando atenção do comércio para a responsabilidade de cada um.

 

“Na nossa reunião anterior, lançamos a proposta da campanha por entender que todos têm responsabilidade e obrigação sobre o que vem acontecendo, e os filiados reconheceram a importância da iniciativa. Então convidamos José Sobral para expor a situação e nos deixar munidos de informações. Isso nos fará multiplicadores do conhecimento e poderemos tratar do assunto com mais propriedade”, analisou Alexandre Porto.

 

Comprometimento

 

A mensagem do secretário da Saúde chamou atenção para o envolvimento de todos e a continuidade das ações. “Não se controle o vetor com uma iniciativa isolada. O ciclo do Aedes aegypti varia entre cinco e dez dias, e cada mosquito pode depositar até 400 ovos cada. É preciso persistência e disciplina nesse trabalho, não podemos descansar”, alertou.

 

José Sobral explicou, ainda, sobre a relação da Zika Vírus com o aumento dos casos de Microcefalia, ressaltando que em apenas 20% do pacientes a doença apresenta sintomas. “Isso torna ainda mais difícil o diagnóstico clínico porque muitas pessoas podem estar infectadas e não perceber. No caso das grávidas, o problema fica ainda mais sério, já que o Ministério da Saúde aponta o Zika como uma das causas da má formação congênita que vem atingindo os bebês”, ressaltou o gestor.

 

O secretário da Saúde apresentou todo o protocolo instituído pelo Estado, tanto para o controle do vetor quanto para a vigilância dos casos e assistência aos pacientes, lembrando que Sergipe já visitou 66,87% dos imóveis, destruindo criadouros e alertando a população. “Registramos 186 casos de Microcefalia notificados até o último dia 12 de fevereiro. A expectativa e o desejo é que esse número diminua nos próximos meses, mas para que no final do ano o surto não volte, o controle do Aedes deve continuar forte”, frisou.

 

Representando todo o grupo, Alexandre Porto agradeceu a disponibilidade e as informações levadas por José Sobral, destacando o domínio do assunto que o gestor demonstrou. “É importante, como cidadão, perceber que o gestor da pasta está realmente inteirado da sua administração. Volta a dizer que de nada adianta todo esse trabalho do governo se nós, população, também não nos responsabilizarmos. Vamos propagar esse conhecimento de hoje e sermos aliados dessa luta”, garantiu.

Atualizado há

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.