Mudanças climáticas potencializam crises de asma

postado em: Notícias, Slide | 0

Asma é uma doença inflamatória que atinge os brônquios e pode ser provocada por reações alérgicas,  infecções virais, problemas emocionais e, sobretudo, pelas mudanças climáticas. Por isso, é importante conscientizar a população quanto ao tratamento, prevenção e controle da doença. No Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), diversos usuários chegam em busca de tratamento adequado para os casos apresentados.

O enfermeiro e supervisor do Pronto Socorro do Huse, Vinícius Vilela, explica que os fatores são os mais diversos. “Alergia a poeira, mofo, pêlos de animais, viroses, gripes e resfriados, fumaças, cheiros fortes, exposição ao ar frio, são os principais fatores que levam os usuários ao Pronto Socorro do Huse em busca de tratamento. Os sintomas mais frequentes são tosse prolongada, geralmente noturna, chiado no peito com a dificuldade de respirar, falta de ar quando pratica exercício físico também é outra manifestação”, explicou Vinícius Vilela.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em todo o mundo, mais de 300 milhões de pessoas sofrem de asma e que esta é a doença crônica mais comum nas crianças. O tratamento é baseado nas medidas de higiene do ambiente, medicamentos (drogas de alívio e profiláticas) e vacinas para alergia.

“O tratamento é feito em dois momentos: o primeiro é quando acontece a crise e a pessoa procura o hospital, faz uso das medicações para ter o alívio e depois vai para casa. Depois tem outra crise e fica nessa rotina. O segundo momento é quando essas crises são mais frequentes e a pessoa tem que tomar a medicação no intervalo dessas crises para não agravar. Especialistas indicam retirar carpete, cortinas, roupas de cama no sol para evitar pó e principalmente para os fumantes e que sofrem com a crise de asma, parar imediatamente esse vício porque só piora a doença”, informou o supervisor do Pronto Socorro do Huse.

O pequeno A.M.S, 7, sofre com essas crises principalmente durante as mudanças de temperatura. “Meu filho tem asma desde os quatro anos e quando a temperatura muda, ele começa a apresentar os sintomas. Fico preocupada e trago direto para o hospital. Ele fica sufocado e a tosse seca deixa ele muito cansado e sufocado. Está em uso de broncodilatador e outras medicações para aliviar e voltar pra casa recuperado”, disse a manicure Ângela Souza, 27, mãe do paciente.

 

Foto: Flávia Pacheco ASCOM SES

Atualizado: