7ª Conferência Estadual de Saúde acontece a partir desta quarta-feira

postado em: Notícias, Slide | 0

Com cerca de dua mil pessoas presentes, o objetivo é o de contribuir para o fortalecimento e engrandecimento do SUS, através de propostas de melhoria dos serviços

De 12 a 14 de junho, cerca de duas mil pessoas estarão participando da 7ª Conferência Estadual de Saúde de Sergipe, no Hotel Maikai, na Barra dos Coqueiros, numa realização do Conselho Estadual de Saúde (CES). Serão 640 delegados que irão discutir, avaliar e aprovar algo em torno de 200 propostas para a melhoria da qualidade dos serviços ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), conforme informou o vice presidente do conselho, Eduardo Ramos. Programação completa está no site da Secretaria de Estado da Saúde no endereço www.saude.se.gov.br

Do total de propostas aprovadas para Sergipe, 20 serão encaminhadas à Conferência Nacional de Saúde, que ocorrerá no segundo semestre do ano. Com o tema central “Democracia em saúde”, os participantes se debruçarão sobre três eixos: saúde como direito; consolidação dos princípios do SUS; e financiamento e gestão. Uma superestrutura está sendo montada para viabilizar as discussões: oito salas para os trabalhos de grupo e um auditório com capacidade para duas mil pessoas.

“Esta será a conferência! Teremos um superpúblico com quase duas mil pessoas. Na última, tivemos 600 inscritos. Teremos roda de conversa para a seleção de 40 dos 115 trabalhos inscritos. Recebemos 2.700 propostas dos territórios, todos os 75 municípios realizaram suas conferências e a esposa do homenageado, Sérgio Arouca (um dos principais teóricos e líderes do chamado “movimento sanitarista”, que mudou o tratamento da saúde pública no Brasil), estará na mesa da conferência”, relacionou.

O vice presidente do Conselho Estadual de Saúde garante que esta conferência estadual será um marco para Sergipe tanto quando a oitava nacional foi para o Brasil. Foi a partir daquele fórum que a saúde foi instituída na Constituição Federal como um direito de todos e dever do Estado. Na sua avaliação, a grandeza da 7ª Conferência Estadual de Saúde deve-se ao amadurecimento do conselho, órgão do controle social, bem como ao apoio imprescindível da Secretaria de Estado da Saúde e da Fundação Estadual de Saúde (Funesa). “Somos autônomos, mas sem estas parcerias não poderíamos avançar”, reconheceu.

O objetivo da conferência, como Ramos destaca, é o de contribuir para o fortalecimento e engrandecimento do Sistema Único de Saúde, através de propostas de melhoria dos serviços, que são construídas nos territórios, nas conferências municipais, a partir da participação paritária entre usuários (50%), trabalhadores (25 %) e gestores (25%). As conferências ocorrem de quatro em quatro anos, quando o cenário atual da saúde pública é avaliado e propostas de melhorias são apresentadas.

A Conferência Estadual é também um espaço de reconhecimento àqueles que contribuem para a consolidação do SUS e, nesta edição, 58 pessoas serão homenageadas com placas ou moções, entre elas o governador Belivaldo Chagas, o governador Marcelo Déda (em memória), o senador Rogério Carvalho, o secretário de Estado da Saúde, Valberto de Oliveira e os diretores da SES, Davi Fraga (Planejamento) e José Nilton (Financeiro).

 

Atualizado há