SES encerra segunda etapa do Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do SUS

postado em: Notícias, Slide | 0

Terminou nesta sexta-feira, 11, a segunda etapa do Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do SUS (EpiSUS Fundamental), uma realização da Secretaria de Estado da Saúde (SES) em parceria com o Ministério da Saúde (MS). O programa de treinamento avançado, que aconteceu no auditório do Centro Administrativo da Saúde Senador Gilvan Rocha, teve como objetivo capacitar profissionais da área técnica de epidemiologia e da Atenção Básica, de forma a potencializar suas capacidades de resposta às emergências em saúde pública. Foram cinco dias de curso e o terceiro módulo já está agendado para acontecer em 14 e 15 de fevereiro.

Em novembro de 2018, quando ocorreu a primeira etapa do treinamento, os 25 participantes receberam aulas ministradas por facilitadora do Ministério da Saúde (MS) e a missão de preparar um trabalho de campo.  Nesta segunda fase, que teve inicio em 7 de janeiro de 2019, houve a apresentação desses trabalhos de campo, realizados nas unidades de saúde das regiões municipais a que pertencem, e a continuidade das aulas do segundo módulo.

Segundo a tutora do curso e representante da SES, Rita de Cássia Carvalho Castro, o treinamento é muito importante, pois capacita os municípios a executarem, na prática, a investigação de surtos e de outros agravos. “A gente percebe que os municípios ainda não têm essa prática, então, quando acontece algum surto, precisa que venha alguém do Ministério da Saúde ou da própria SES. Essa é a oportunidade deles se capacitarem para eles próprios desenvolverem as ações” explica Rita.

A função dos tutores é orientar os participantes sem interferir muito no processo de trabalho deles. “O próprio curso amplia o olhar e nós vamos norteando para que eles mesmos descubram o caminho de análise dos dados que colhem. A gente acompanha, mas deixando que eles produzam e construam esse conhecimento”, acrescenta a tutora.

Para coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município de São Cristóvão, Flávia Viana Moreira, foi um momento de grande aprendizagem. “A gente conseguiu fazer um pouquinho de teoria, aliada a uma parte de exercícios práticos, trouxemos dados do nosso município, dados reais, para fazer as apresentações e foi tudo corrigido e vamos voltar para o nosso município com outra visão do que é vigilância, o que é o ciclo de vigilância, e aprimorar mais a nossa vigilância no município, foi muito proveitoso. No terceiro módulo, em fevereiro, teremos dois relatórios para trazer e uma apresentação baseada em um deles. Quero agradecer a oportunidade e a indicação para a participação nesse treinamento”, diz Flávia.