Janeiro branco: Psicóloga da MNSL alerta para sinais de problemas com a saúde mental

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

Saúde mental é uma das maiores preocupações da medicina nos tempos atuais. Nesse sentido, foi criado o Janeiro Branco. A campanha é dedicada à conscientização e à prevenção de possíveis doenças mentais e psíquicas. O foco é envolver psicólogos, estudantes e toda a comunidade em discussões ligadas ao tratamento do indivíduo, fazendo com que todos reflitam e discutam e troquem ideias sobre o tema.

“Em algum momento da vida podemos ser afetados por problemas de saúde mental, de maior ou menor gravidade, seja em qualquer fase do seu desenvolvimento humano”, disse a psicóloga e psicanalista da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde, Rosa Costanza Di Nicola. Ela afirma que desde à fase do psiquismo fetal até a velhice, todo ser humano, está vulnerável a ser acometido de algum agravo mental.

Para a psicóloga, é fundamental que as pessoas cuidem das depressões, fobias, ansiedades e pânicos, bem como dos aspectos emocionais e mentais. Ela destaca também a importância de reforçar os laços afetivos, diversificar os interesses, manter-se fisicamente e intelectualmente ativo. Existem diversas programações nas redes sociais, não se isolar, consultar o médico, perante sinais ou sintomas de perturbação emocional.

Costanza alertou para a importância de valorizar o ambiente sócio afetivo, familiar, econômico e político, considerando esses como agravante ou atenuantes do bom estado psíquico-humano. “Para conceituar a saúde mental de uma forma que todos possam compreender, precisaríamos entender que o indivíduo é um ser “desejante”. Da mesma forma que ele precisa manter um equilíbrio a nível biológico, existe uma correspondência a nível de seu psiquismo”, explicou a psicóloga.

Ela observou que para a Organização Mundial de Saúde, o bem-estar mental é um termo usado para descrever o nível de qualidade de vida cognitiva ou emocional. Ela pode incluir a capacidade de um indivíduo de apreciar a vida e procurar um equilíbrio entre as atividades e os esforços para atingir a resiliência psicológica. Admite-se, entretanto, que o conceito de Saúde Mental é mais amplo que a ausência de transtornos mentais”, disse Costanza.

A psicóloga comentou que o conceito de saúde mental deve abranger, não apenas os transtornos mentais, mas também, inúmeros distúrbios psicológicos e neuroses das mais diversas. Considerando o indivíduo como um caso especifico sempre.

“A psicopatologia humana, de uns anos para cá saiu dos sigilos familiares e das abordagens profissionais diferenciadas, colocando toda sociedade envolvida com a promoção da saúde mental o que justifica bastante a determinação de um mês para enfocar o tema: Janeiro Branco”, finalizou a especialista.