20% dos atendimentos na MNSL são gestações sem risco

postado em: Destaque 2, Notícias | 0

Desde Janeiro, a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MSNL) registrou um total de 7.736 atendimentos às gestantes. Mesmo especializada e sendo referencia no atendimento a parturientes de alto risco, a unidade atua no sistema de portas abertas e atende também aquelas gestantes que não apresentam fatores de risco determinantes para a permanência da maternidade. Ano passado, segundo pesquisa realizada pela unidade 20% dos atendimentos foram de grávidas sem risco na gestação.

A maternidade presta um serviço humanizado a essas gestantes, esse pode ser um dos motivos relevantes que resultam na procura das parturientes. Segundo a responsável pela obstetrícia na maternidade, Dra. Alba Patrícia, há também outros fatores e aumentam a procura dessas gestantes. “Na maioria das vezes a procura aumenta devido à superlotação nas outras maternidades, principalmente na Maternidade Santa Isabel e o Hospital Regional de Nossa Senhora do Socorro. As gestantes do interior do estado também procuram muito a maternidade e sendo de alto risco ou não, nossa missão é atendê-las e dar suporte a cada caso”, disse.

Hipertensão, diabetes, cardiopatia e a ruptura prematura de membranas são alguns dos fatores de risco priorizados na maternidade, mas para o Ministério da Saúde, há outros fatores. “Existem fatores de risco preconizados pelo Ministério a exemplo de mulheres gestantes com mais de 30 anos, porém, nossa prioridade são mulheres portadoras de patologias, logo, essas terão prioridade no atendimento”, afirmou Alba Patrícia.

Acolhimento e Classificação de Risco

Para garantir uma maior agilidade, a maternidade conta com o serviço de acolhimento e classificação de risco, onde as gestantes passam pela triagem realizada mediante critérios estabelecidos no protocolo da unidade e assim é avaliada a vulnerabilidade das pacientes. Cada caso pode ser identificado pelas cores vermelha, laranja, amarela, verde e azul, essas cores sinalizam o grau de complexidade da paciente e direciona as condutas. Essas avaliações são feitas em todas as gestantes, sendo de alto risco ou não.