Farmácias Populares do Brasil já distribuíram mais de um milhão de medicamentos em Sergipe

postado em: Destaque 3, Notícias | 19

Por Ítalo Duarte

 
Mais de um milhão de medicamentos já foram distribuídos pelas Farmácias Populares do Brasil no estado de Sergipe. Um número para comemorar já que as unidades, sob gerenciamento da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), cobrem as regiões do Baixo São Francisco, Alto Sertão, Sul Sergipano e Centro-Sul. Os dados são da Coordenação da Farmácia Popular do Brasil (Cofap) e correspondem aos anos de 2010 a 2015.

 
Além da distribuição de exatos 1.050.212 medicamentos, as unidades das Farmácias Populares nas cidades de Propriá, Nossa Senhora da Glória, Estância e Tobias Barreto já realizaram nesses cincos anos 239.376 atendimentos nos quais são abordados o uso correto de medicamentos, educação em saúde, conduta no caso de esquecimento e armazenamento.

 
foto_farm“Com os dados coletados, foi possível afirmar que houve crescimento no número de atendimentos e distribuição de medicamentos no período analisado e que as unidades do Programa Farmácia Popular do Brasil merecem destaque não somente pela gratuidade de medicamentos destinados aos pacientes que sofrem com hipertensão, diabetes e asma, mas por todo o serviço humanizado que a Funesa oferece”, comentou Eulália Lins Victor, coordenadora do Cofap.

 
Eulália também explicou o principal objetivo do programa, que abrange ações que se destinam ao atendimento igualitário de pessoas usuárias ou não dos serviços públicos de saúde.

 
“Destina-se principalmente àquelas que utilizam os serviços privados de saúde, e que têm dificuldades em adquirir medicamentos de que necessitam em estabelecimentos farmacêuticos comerciais. Assim, contribui para reduzir o impacto no orçamento familiar causado pela compra de medicamentos e, também, busca diminuir os gastos do SUS com as internações que são provocadas pelo abandono do tratamento”, esclareceu.

 
Medicamentos

 

 

Segundo Eulália, os medicamentos que fazem parte do elenco são considerados como essenciais na prática clínica da atenção básica, ou seja, capazes de atender as doenças e agravos de maior prevalência e impacto social como hipertensão, diabetes, úlcera gástrica, depressão, asma, infecções e verminoses. Os medicamentos são adquiridos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável pelo abastecimento das unidades.

 
“São 112 medicamentos essenciais a baixo custo. Com a implantação do Programa Saúde Não tem Preço, as Farmácias Populares passaram a ofertar, de forma gratuita, 18 medicamentos para tratamento de diabetes, hipertensão e asma”, detalhou Eulália, que destacou, além dos medicamentos, o importante papel que o farmacêutico assume no processo de prevenção e solução de problemas relacionados a medicamentos, contribuindo para promoção do uso racional.

 
De acordo com dados levantados pela Cofap, a partir da documentação da dispensação, foi detectado que 96% dos pacientes não entendem corretamente sobre os medicamentos em uso, já 85% deles não tomam os medicamentos corretamente e 62% não compreendem bem os problemas de saúde. Em 100% dos atendimentos são abordados uso correto de medicamentos.

 
Dessa forma, os pacientes encaminhados para a Revisão da Farmacoterapia e da Atenção Farmacêutica conseguem otimizar os resultados terapêuticos e observa-se que problemas farmacoterapêuticos estão relacionados a questões comportamentais evitáveis, como carência de informação, não adesão ao tratamento e monitorização inadequada dos parâmetros clínicos.

 
É imprescindível que os pacientes devam estar claramente informados quanto aos produtos que estão adquirindo e a forma correta de uso dos mesmos. Deste modo, a presença constante e a atuação do profissional farmacêutico tornam o serviço de provisão de medicamentos mais eficiente ao garantir acesso à informação por meio dos serviços farmacêuticos como dispensação, revisão da farmacoterapia e a atenção farmacêutica para o uso adequado dos medicamentos e participação ativa em ações de autocuidado e educação em saúde.

 
Funcionamento

 
As unidades do programa Farmácia Popular do Brasil funcionam durante seis dias por semana. De segunda à sexta-feira, das 8h às 18h, ininterruptamente, e sábado, das 8h às 12h, salvo feriados nacionais, estaduais e municipais, seguindo o calendário público decretado.